são francisco de assis

O fundador da ordem dos franciscanos, São Francisco de Assis (Giovanni Francesco Bernardone), nasceu em Assis, na úmbria, Itália, em 1182, e morreu em Porciúncula, perto de Assis, a 3 de outubro de 1226, é considerado, junto com Santa Catarina de Siena, o padroeiro da Itália.

De família de ricos comerciantes, dedicou-se ao comércio de tecidos e, em 1202, participou das lutas entre Assis e Perugia, tendo sido feito prisioneiro por quase um ano. Depois de libertado, caiu seriamente doente e, ao recuperar-se, experimentou conversão súbita, tendo uma visão de Cristo.

Voltou para Assis, onde passou a se dedicar ao serviço de Deus, vivendo como eremita, em constante oração.

A partir de 1208 cercou-se de muitos discípulos, que, como ele, faziam voto de pobreza. Apesar de leigo, dedicou toda a sua vida à pregação e à catequese.

Em 1209, junto com 12 discípulos, dirigiu-se a Roma, tendo o papa Inocêncio III aprovado a regra franciscana; tendo os irmãos da ordem, inicialmente instalados em Assis, espalharam-se pela Toscana e por toda a Itália.

Em 1212 fundou com Santa Clara a ordem das Clarissas e assitiu ao IV Concílio de Latrão, obtendo uma indulgência especial, a de Porciúncula. Em 1221 fundou a Ordem Terceira dos Irmãos e Irmãs da Penitência, fraternidade leiga destinada àqueles que não podiam abandonar suas casas, mas que adotavam os princípios franciscanos.

Nesse mesmo ano, tendo empreendido viagem à Terra Santa, sofreu naufrágio e prolongada enfermidade que o impedia de ir pregar aos mouros na Espanha.

Em 1219 foi ao Egito, onde os cruzados sitiavam Damietta, e penetrou no campo sarraceno, tendo pregado ao sultão, que, impressionado, lhe deu permissão para visitar os lugares santos na Palestina.

De volta à Itália introduziu modificações na ordem, estabelecendo um período de noviciado para os novos frades. Essas mudanças foram aprovadas pelo papa Honório III, em 1223. Daí em diante recolheu-se progressivamente à vida meditativa, afastando-se de assuntos políticos.

Em 14/09/1224 recebeu em Alverne, numa visão, os estigmas de Cristo. Viveu ainda dois anos, em constante sofrimento físico e quase cego. Já agonizante compôs o famoso poema “Cantico di Frate Sole” (“Cântico do Irmão Sol”). Canonizado em 1228 por Gregório IX, é festejado a 4 de outubro.

São Francisco de Assis dedicou sua vida à imitação literal da vida e obra de Jesus. O amor à pobreza, celebrado por seus contemporâneos como “as núpcias santas de Francisco com a Senhora Pobreza” é parte do seu espírito místico, mas o que buscava não era a mera pobreza material e sim a negação total do próprio ser. Via na natureza um espelho de Deus, chamando todas as criaturas de “irmão” e “irmã”.

No seu “Cântico das Criaturas” refere-se até mesmo à “irmã Morte”. Sempre movido por profundo senso de fraternidade em relação a todos os seres vivos considerava “que não seria amigo de Cristo se não amasse aqueles por quem Cristo morrera”.

O espírito de São Francisco também se reflete em I Fioretti (As Florezinhas), obra prima da primeira geração de franciscanos.

São Francisco é o mais popular de todos os santos e, numa pesquisa realizada pela revista Time, foi escolhido como o homem do milênio. Sua vida repercutiu fundamente na mentalidade italiana, inspirando grandes obras de arte (Giotto) e os inícios religiosos da Renascença.

Pelo seu profundo amor às coisas de Deus, São Francisco é o santo protetor da natureza e dos animais.

Este texto foi extraído da Enciclopédia Mirador Internacional, da Encyclopedia Britannica do Brasil.