Enfrades 2005

ENCONTRO DE 2005: Com a alegria de sempre foi realizado o 28º ENFRADES lá no Seminário Seráfico Santo Antônio / Comunidade de Jovens Franciscanos – CJF, nos dias 1, 2 e 3 de julho. O nosso encontro, que começa na sexta-feira, este ano teve uma turma de uns 20 “apressadinhos” que chegou na quinta-feira, dia 30, e à noite o João Bosco, Jorge Laudelino e o Toninho (Bangalão) fizeram um delicioso churrasco acompanhado pela música tocada pelo Fernando Barros (Periquito) e pelo Ricardo Cruz (Grilo), enquanto alguns jogavam o tradicional truco no salão.

Na sexta-feira à tarde o Bangalão começou novo churrasco lá pelas 4 horas e que teve quorum até meia-noite, enquanto no salão a turma da música dava um show comandado pelo Kiko Lara, coadjuvado pelo Ricardo Cruz (Grilo), Nicolau (Holandês), Jaburu, Fernando (Periquito) e outros artistas de renome internacional. A turma do baralho aproveitava para jogar truco ou buraco, além dos amantes do xadrez e do pingue-pongue que aproveitavam a alegria do ambiente e faziam o jogo ao som da boa música. Após o jantar-churrasco houve o momento de oração na Capela com a celebração do Lucernário (oração da noite) presidida pelo Frei Oton. A temperatura este ano ajudou bastante, pois o frio estava bem “light” e a alegria dos participantes ajudava a esquentar o ambiente.

No sábado pela manhã tivemos duas palestras. A primeira foi do Gabriel Valle, professor da PUC de Belo Horizonte, e que falou sobre a sua vida como missionário em Bali, uma das milhares de ilhas da Indonésia, nas décadas de 60/70, sendo contemporâneo de frei Inácio na sua missão naquele país. Os participantes ficaram admirados com os relatos feitos com as aventuras e desventuras vividas pelo Gabriel o qual, em alguns momentos de seu relato se emocionava e emocionava a todos os participantes com a sua bela história vivida naquelas longínquas terras. Sua palestra foi realmente muito apreciada por todos e muitos lamentaram o pequeno tempo da mesma. Uma de suas “aventuras”, pela sua condição de ser brasileiro, foi o fato de ter sido treinador da seleção de Bali que, sob seu comando, obteve expressivas vitórias em campeonatos realizados entre países daquela região. Sua emocionante vida como missionário está contada num livro escrito pelo mesmo e que se chama “O homem de Bali” e que teve alguns exemplares vendidos e autografados pelo autor. O Gabriel é também autor do Dicionário de Expressões Jurídicas: Latim-Português com mais de 4.500 verbetes. Obrigado Gabriel pela sua palestra e pela sua emocionante história de vida. Os que quiserem comprar um dos livros do Gabriel basta entrar em contato com o Tachinha.

Após um intervalo para o cafezinho houve a palestra do Frei Cristóvão que falou sobre o polêmico tema sobre a transposição do Rio São Francisco e, através de um “data-show” conseguido pelo Galdino, fez uma explanação geral sobre o assunto já que ele faz parte dos que lutam contra essa obra antiecológica e cujo objetivo é retribuir pecuniariamente as empreiteiras que ajudaram na última campanha para presidente da República. As informações prestadas pelo Frei Cristóvão foram feitas com base num arquivo de computador, em Power Point, do qual o Tachinha tem uma cópia e se encontra à disposição de todos que quiserem recebê-la pela Internet e para tanto basta enviar um e-mail para o Tachinha fazendo o pedido. Após as palestras todos foram para o “sacrifício” de, ignorando a dura verdade das balanças, comer a deliciosa feijoada preparada pelo Bangalão, seus auxiliares e as cozinheiras.

Após o almoço, como tarde livre, uns participantes foram fazer compras dos famosos queijos de Santos Dumont, alguns foram recuperar as energias numa boa soneca e os que ainda estão em forma foram jogar uma animada pelada. Às 17 horas houve ensaio das músicas da missa de domingo.

À noite, após o delicioso estrogonofe servido no jantar, houve a esperada e animada sessão no salão com a realização do bingo e o sorteio dos brindes doados por alguns participantes. O bingo foi comandado pelo Adeir, Garcia, Julinho, Ricardo Cruz (Grilo) e pelo Tachinha que, a toda hora, lhe pediam para “balançar o saco”. Os brindes oferecidos foram: DVD (Jaburu, ganho pelo Osvaldo de Almeida - Cocota), discman (Tachinha), mala (Abelardo), relógio (Ambrósio), imagem da Santa Ceia (Osvaldo – Lua), troféu (confeccionado pelo Marcelo Brandão), capa de sofá (Adeir), barraca de praia (Hélio Eustáquio – Chico sem Asas). Após o animado bingo e a atuação dos costumeiros “malas” que, com suas intervenções meio doidas, ajudam a dar um toque a mais na alegria, houve o sorteio dos brindes enviados por alguns participantes.

Antigamente os brindes eram distribuídos “ao ar livre”, ou seja, eram espalhados no palco e eram “escolhidos” de acordo com a cara do freguês. Para terminar com esta “corrupção” e por idéia do Tachinha a comissão compra sacos plásticos pretos onde são colocados os brindes e, neste caso, vale a sorte do premiado. Cada participante recebeu, como lembrança uma toalha de mão com a inscrição do Tau (Cruz de São Francisco) e ENFRADES 2005, além do imã de geladeira com a foto do Seminário. Ao término do bingo e da distribuição dos brindes foi iniciada a fogueira do Abelardo com canjica, pipoca, caldo de feijão e outras guloseimas, além do show Siri-totécnico com uma bela queima de fogos, comandada pelo Siri. Além da fogueira os artistas da música, como sempre davam o seu show no salão e a turma dos jogos: buraco, truco, xadrez e pingue-pongue participavam da alegria do ambiente.

No domingo, após o café da manhã, foi feita a confissão comunitária e, logo após, celebrada a missa presidida pelo frei Basílio, recém-chegado de uma viagem à África, e concelebrada pelo frei Cristóvão. Frei Joel, no órgão, comandou as músicas da missa que neste ano foi regida pelo José Lembi, pois o nosso maestro oficial, Pacífico Guimarães (Lua), estava fazendo o grande sacrifício de passear pela Europa. Após a nossa sempre bela e tocante missa a turma se reuniu em frente à torre para a foto geral da turma.

Domingo pela manhã é, também a hora de fazer os acertos na secretaria e a compra de alguns artigos da Irmandade da Terra Santa (imãs, terços, crucifixos, taus – cruz de São Francisco e outros), bem como o sempre problemático acerto do consumo do bar. O bar, para você que infelizmente nunca nos deu a alegria de sua presença, funciona “aberto” durante todo o tempo do encontro e quem consome alguma bebida (cerveja e refrigerante) deve anotar o seu consumo num caderno, MAS...... há alguns “esquecidos” ou apressadinhos para continuar o bate-papo, que não anotam o consumo e na hora de fechar as contas é sempre aquele problema e o fechamento das contas sempre deixam a desejar. A turma “quase” não bebe, e o consumo do “Buteco Seráfico” deste ano foi de quase 17 engradados de cerveja e uns 10 de refrigerante.

AGRADECIMENTOS: Agradecemos a todos que ajudaram no nosso sempre gostoso, alegre e esperado encontro anual. Ao Antônio Márcio (Bangalão), seus ajudantes, cozinheiras, Sérgio Benedito (Bené) e todos que ajudaram nos serviços da cozinha e da limpeza. Ao Celso Amaral (Madalena) que, como sempre, está disponível para ajudar em ajeitar acomodação para todos, além de estar ligado na reposição das cervejas do bar, limpeza geral do salão e de cuidar na manutenção da infra-estrutura do encontro. Ao Dirceu Capanema (Piranha) pelo arroz Ciagro; ao Alfeu pelo frango; ao Vicente (Pinga) pelo feijão; ao Francisco Eymard (Guerrilha) pelo sorvete; ao Geraldo Inácio (Caieira) pelas laranjas; ao Rosário Américo e à Itambé pelo Iogurte Itambé; à Dona Marta, mãe do Tachinha, pelos biscoitos; ao Tobias pelo macarrão; ao Jorge Laudelino pela carne de carneiro e a música; ao Ricardo Cruz (Grilo) pelo órgão e a aparelhagem de som; ao Fernandinho (Periquito) pelo órgão; ao Nicolau (Holandês), Tobias, Marcelo, Márcio Américo (Jerwázio) e ao Kiko Lara pela alegria do show musical que sempre alegram, ainda mais, o nosso encontro; a você que levou o seu brinde; aos 5 seminaristas que com grande boa vontade ajudaram durante todo o encontro e compartilharam da nossa alegria; ao Gabriel Valle pela bela palestra; ao Siri pelo foguetório; ao Abelardo pela fogueira; ao João Bosco pelo barril de pinga; ao Julinho pelo torresmo; a você que foi esquecido de ser agradecido; aos “cobradores de impostos”: Garcia e Adeir; a cada um pela alegre e participativa presença; e finalmente aos freis pela acolhida; ao José Tito (Sagu) – falecido na véspera – pela sua vontade de, pela 28ª vez, ter ido ao encontro.

ENCONTRO DE 2006 – O encontro do próximo ano, em virtude da final da Copa do Mundo será nos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho, pois a data normal: 7, 8 e 9 de julho coincidirá com o final da copa e certamente pode ser complicado já que o jogo final será no dia 9, às 3 horas da tarde no Brasil. Portanto você já pode anotar na sua agenda e ir se preparando para estar conosco lá em Santos Dumont.

CD DO KIKO LARA – O Kiko Lara, verdadeiro “show-man” da música, sempre que possível, tem nos dado a alegria de sua presença e nos brindado, junto com os outros expoentes da música nos encontros com verdadeiros shows. Atualmente ele está trabalhando no Hotel das Toninhas, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Através da ajuda de alguns amigos ele gravou um CD com músicas sertanejas e vários dos participantes compraram. O CD tem uma produção bem simples, mas o que interessa é a beleza de sua voz e sua interpretação. O CD tem as seguintes músicas: Tocando em frente, Cabocla Tereza, Sertão de Caicó, Canarinho Prisioneiro, Chalana, Seriema, Coração de Violeiro, Faca de Ponta, Lá Vai Minha Garça Branca, Luar do Sertão, A Vaca já foi pro Brejo; O Que Eu não Tenho em Casa, Porta do Mundo, Rancho da Serra e Vaca Estrela Boi Fubá. O custo do CD é de 10,00 e o Tachinha pegou 10 para vender para o Kiko.

O engraçado nos últimos ENFRADES é o Klaas Schoenmaker – Nicolau (Holandês) que sempre vai aos encontros com sua máquina fotográfica e sai tirando fotos a torto e a direito e no ano seguinte aparece com a sua tradicional alegria e animação e sempre leva uma cópia para alguém que esteja na fotografia. Salve Holandês!

Neste ano de 2005 tivemos a alegria da presença de uns 90 ex-seminaristas. Alguns aparecem lá somente de passagem para rever e dar um abraço nos velhos amigos, uns poucos moram lá em Santos Dumont mesmo e não dormem no Seminário, a não ser o Ambrósio (Retratista –da velha guarda). Dentre os que há um bom tempo não nos davam a alegria da presença e que apareceram este ano, estão o Alfredo Mendes, Vicente de Paula Costa (Galinho), Maurílio Cheib, Afrânio Cheib e José Derval da Rocha Pinto.

Tivemos a alegria de contar com as presenças do Carlos Magno (64/64) e José Orestes (Lelé – 46/49), pois recentemente eles tiveram sérios problemas de saúde e, com a graças de Deus, estavam lá firmes e fortes.

A ausência sentida, depois de 27 anos respondendo a chamada do nosso convite, foi a do José Tito de Abreu Chagas (Sagu – 58/61) e que, infelizmente, ficamos sabendo que havia falecido na véspera do encontro. A você, Sagu, a nossa homenagem pela sua constante presença entre nós.

Os "novatos" este ano foram três: Jorge Nacif Nicolau (Nacif – 62/63), residente em São João del Rei, e os "menudos" Natalino Júlio Carvalho (Nata – 85/87), de Conceição da Aparecida, e que atualmente mora em Itatiba-SP, onde é dentista; e Juvenilson Pereira de Sá (84/89) e que é professor em Teixeira de Freitas.

Veja abaixo a relação dos participantes e da qual, no próximo ano, terá que constar o seu nome: Abelardo Antônio Mendes, Acácio Alves de Castro, Adeir Gonçalves de Souza, Afonso Celso Resende (Provetinha), Afrânio Jorge Cheib (Turco), Alberto Magno da Silva (Betinho), Alfredo Silva Mendes, Alonso Ferreira dos Santos (Brigite), Altair de Almeida Costa (Tachinha), Amaury Soares de Almeida, Ambrósio Ferreira de Almeida (Retratista), Américo Joaquim Bastos (Bodinho), Antônio das Graças Melo (Bolacha), Antônio Márcio de Oliveira Peixoto (Bangalão), Antônio Rodrigues Vale (Cogumelo), Antônio Vagno Gomes da Costa (Vagno), Carlos Augusto de Almeida Dias (Coelinho), Carlos Magno Ferreira, Celso de Souza Amaral (Madalena), Cláudio Teodoro Alves, Dante da Cunha Souza (Elefante), David de Assis Venuto (Tampinha), Edilson Wilke (Braguinha), Elmir de Souza Mata (Ganso), Eustáquio José van Putten Vasconcelos (Perereca), Eustáquio Tadeu de Melo (Siri), Fernando Barros Rosa (Periquito), Fernando Nordel Lopes (Bolacha), Fernando Santos Macedo (Fantasminha), Flávio dos Santos (Irmão), Francisco Della Croce (Chico Dela), Francisco Eymard Lemos (Guerrilha), Francisco Lara (Kiko Lara), Frei Basílio, Frei Carlos, Frei Cristóvão, Frei Joel, Frei Oton, Frei Valtair, Geraldo D'angelo da Silva (Tostão), Geraldo Majela Garrocho Faria (Chico Tripa), Gilberto Garcia Leão (Garcia), Gilberto Zanoli (Rato), Haroldo José Campos Lima, Hélcio da Silva Resende, Hélio Eustáquio da Silva (Chico sem Asas), Helvécio de Jesus Resende Chaves (Jaburu), Henrique Olegário Pacheco, Humberto Julião Schoenenkorb (Chene), João Bosco de Oliveira Miranda, João Cardoso Machado (Cardoso), João de Campos Pereira, João Vitorino Sacramento (Caderneta de Poupança), Joaquim das Graças Corcini Pena, Jorge Laudelino Corrêa (Laudelino), Jorge Nacif Nicolau, José Alves de Paula , José Derval da Rocha Pinto (Derval), José Galdino Ulisses, José Lauro Goulart, José Lembi de Freitas Vianna (Pelado), José Orestes do Nascimento (Lelé), José Vicente da Silva Júnior (Feijão), José Vilaça Guimarães Filho (Rato), Juarez Alves Muniz, Júlio Cézar Ferreira (Julinho), Juvenilson Pereira de Sá, Manoel Faria da Rocha, Manoel Gomes do Nascimento (Siriema), Marcelo Afonso Brandão, Márcio Américo de Oliveira Mata (Jerwázio), Marcos Lúcio de Souza (Fazendeiro), Maurílio João Cheib, Narciso Barbosa da Silva (Foguete), Natalino Júlio Carvalho (Nata), Nicolaas Schoenmaker (Holandês), Oswaldo da Silveira (Lua), Oswaldo de Almeida (Cocota), Paulo Roberto de Oliveira Pereira (Batatinha), Paulo Sérgio Petermann, Pedro Mendes Soares (Avião/Missa), Rafael Fernandes dos Santos (Rato), Renê Ferraz, Ricardo de Almeida Cruz (Grilo) Ronald Claver, Rosário Américo de Resende, Sebastião Américo de Resende (Tatão), Sérgio Benedito Ferreira (Bené), Tadeu Sebastião Mendes, Tobias Isaac Neto, Valjean Lopes da Silva (Canela), Valter de Toledo Primeiro (Veizinho), Verivaldo Rodrigues Lopes, Vicente Alves Garcia (Lingüiça), Vicente de Paula Costa (Galinho), Wilson Gonçalves de Freitas (Pardal).